4 de novembro de 2010

a fascinação volúvel de um amor eterno

Os momentos que sintetizam o amor são poucos, curtos e altamente repetitivos. Um olhar bem disposto no meio de uma conversa trivial, um abraço inesperado e despojado, uma preocupação trivial com o bem-estar do seu aparelho de celular.

Juntos, esses momentos não completam a totalidade do que eu e ele poderíamos (e devemos) compartilhar. Separados, esses momentos vão me custar anos de auto comiseração e antipatia para me curar, quando ele for embora.

E ele sempre irá embora. De mim. Como eu também sempre vou embora. De mim também.

Esperar pelo fim não me dá o benefício da jornada. Querer que acabe não me garante os dias cheios dos olhos dele, do cuidado e da malícia no toque sutil. Mas esperar que vai ser pra sempre só me desespera para garantir minha parcela de amor eterno.

Todo mundo quer se ater ao olhar mais significativo. Todo mundo quer se encantar com o sentimentalismo das tangentes. Mas debaixo disso tudo, dá pra ver as engrenagens desse amor.

Preciso fugir?

a

8 comentários:

FOXX disse...

pq? pq no lugar de vc aproveitar toda a viagem, vc já está preocupado com o fim da jornada? o grande problema dos relacionamentos, vejo eu de fora, é que todo mundo fica preocupado com os finais traumatizantes que esquecem de contar o dia-a-dia feliz.

menina fê disse...

entreguei-me ao amor e não recuso mais tal condição. amo mesmo sem o outro para partilhar... é meu e que seja etreno enquanto dure [e duro! rsrs].


bjs meus

K. disse...

Fugir é sempre uma busca do "eu" =)

Antonio de Castro disse...

gente, mas pra que pensar tanto?

que tal fechar os olhos e se jogar?

mas fácil e deve ser mais divertido. qualquer coisa, leva uma caixa de skitles e come só as vermelhas.

Autor disse...

Não.
Acho que esses momentos devem ser espremidos, aproveitados ao máximo, maximizados.
Fugir pra quê? Pra ficar se lembrando de vultos desses momentos?
Não, não mesmo!

Patricia disse...

Eu diria para nunca fugir e tal, infelizmente nem sempre sigo meus próprios conselhos. Se puder não fuja do amor e nem dos problemas que ele traz, afinal eles valem a pena.
beijo

Renato Orlandi disse...

Uau, grande verdade, tão difícil pensar que seja eterno por mais que queiramos assim, e mais difícil ainda é não esperar pelo fim sem se desesperar em pegar essa fatia do verdadeiro amor... amar é mais complicado do que parece rsrs...^^ kiss!

Mauri Boffil disse...

é o que dizem... tudo tem um começo, um meio e um fim, e enquanto o fim não chega, curtamos o meio

Related Posts with Thumbnails