28 de setembro de 2008

Bon D'Accord

[2003]
Não dou certo. Vou continuar procuranto mais das coisas que eu deveria fugir. E não é uma questão de reciprocidade porque não ganho nada em troca. Mesmo me escondendo bem protegido, as paredes comecam a desabar de uma vez só.

[2008]
Nessa epóca, cada passo que eu dava virava um novo engano.

[2003]
Desespero, arrependimento e carinho eu sentia por você. Odiei ter que admitir que tinha perdido o controle e isso me tomou tempo.

[2008]
Tempo para exergar em mim alguém elegível ao amor de outrem, para querer encontrar alguém tão especial quanto você mas, dessa vez, sem esquecer que eu devo ser especial também.

Sem esse recurso bobo de metáforas e viagens imaginárias do tempo, ainda continuo com medo quando alguém chega perto demais.

How bout how good it feels to finally forget you?

2 comentários:

Sano(Dinho) disse...

Que atire a primeira pedra aquele que não se decepcionou e hoje tem todos aqueles medos de que todas as pessoas sejam iguais e você se foda mais uma vez assim como já fez da primeira e de tantas outras que resolveu se arriscar. :P

Clebs disse...

[2008]

Estou assim também, chegou perto demais eu dou um pulo e logo começa a tremedeira a insegurança, aquele medo. Medo não, pavor...de sofrer tudo de novo.

A frase em inglês é perfeita.

Related Posts with Thumbnails