8 de maio de 2009

Sem filtro

Eu me apaixonei por um cara que eu tive por 2 dias. Quando ele sumiu, eu não sabia quem culpar. Ele, covarde, ou eu, burro. A verdade é que ele foi a primeira pessoa que me mostrou o quanto sou inseguro.

Bastante tempo depois, me deixei envolver com outro cara completamente diferente de mim. Se psicologicamente nada ali funcionava, fisicamente então o negócio era um desastre total. Como você teve coragem? Meu namorado me perguntou outro dia. E aí tudo isso foi contado.

Quando eu estava do lado dele, não sentia muita coisa que fizesse uma relação valer a pena. Mas o tanto que ele me desejava, admirava e fazia questão de falar o tempo inteiro me curou de um amor que estava distante, não era covarde e pertencia a mim mesmo. Meu amor-próprio.

Às vezes, quando contamos uma história, utilizamos um filtro capaz de amenizá-la de possíveis traumas não-curados. Afinal, ouvir é absorver. Ao mesmo tempo, falar é descarregar. Agora eu sei que falar sem filtro é entender.

Água e sabão.

11 comentários:

Ice Ice Baby disse...

inseguranças a parte, muito bom o texto.

Fabiano (LicoSp) disse...

sim escrever.. falar é o melhor para entendermos traumas ou problemas que passamos. Alias o legal é que muitas vezes enxergamos o outro lado de uma historia.

Eu estava escrevendo no meu blog sobre meu passado, passei a entender algumas coisas, mas qdo cheguei no assunto do meu ex, preferi não continuar, entendi coisas que sentia e sabia q poderia magoa-lo caso ele viesse a ler.

quem sabe um dia...

bjs do Lico

Patricia disse...

eu acho que falar sempre espanta os males, despejar a frutração para alguém parece que resolve algumas coisas. um bom ouvinte faz milagres.

beijo*

RP disse...

As vezes, mesmo entendendo, é melhor filtrar...
Algumas coisas devem ficar guardadas conosco pq falar não vai mudar nada.

Afinal... O MUNDO É MAL!!! risos

Gostei daqui!!

Abraço

Klero disse...

ou talvez, com o tempo, passamos a aprender a ver tudo de maneira melhor, sem rancores, sem ilusões...

Victor disse...

Olá, pessoal.

Conheci o blog hoje e adorei. Já li todos os posts e mal posso esperar por mais.

"Andamos perto de algumas pedras até que ele pisou em falso, se desequilibrou e eu estendi a mão impulsivamente para segurá-lo. Nessa hora, ficamos bem próximos. Ele parou na minha frente, me transformou em pedra com os olhos e me deu um abraço forte. Não tive coragem de te abraçar ontem e fiquei a noite toda pensando que nunca mais te encontraria, ele disse no meu ouvido. E, abraçado no escuro, dei o meu primeiro beijo em um homem. A barba fazia cosquinha."

Achei isso muito fofo (na falta de uma palavra melhor), Lucas. E o seu segundo namorado foi meio infeliz nos últimos comentários (ameaçar contar para todo mundo é muita sacanagem...). Espero que você fale um pouco mais sobre o Mr. Fish.

ANDRÉ MANS disse...

eu só filtro o que me interessa
e mais vale traumas do que momentos nulos sem saudade pra contar...

S.A.M disse...

Com o tempo a gente vai compreendendo que falar sem esse filtro é sim necessário em diversas vezes, e onde a gente pode de fato compreender tudo aquilo que aconteceu.

Beijo!
:D

De Olho no Gato disse...

Adorei o blog...
Depois dê uma passadinha no meu...
Bjocas.
Ah! Vc ta namorando? rs.

pauloveras disse...

"Se psicologicamente nada ali funcionava, fisicamente então o negócio era um desastre total". kkk
Muito bom o conto. Também me arrisco a escrever algumas coisas. Da uma passadinha lá.
Abraços

confissoesaesmo disse...

Amor é ótimo.
Mas amor próprio é fundamental!
Tava com saudade daqui.
Indo ler tudo que perdi.
Bjos

Related Posts with Thumbnails